SONS FILHOS DA MÃE ÁFRICA: Eduardo Bid no projeto Música e Educação Griô

No mês de março de 2013, o projeto Música e  Educação Griô  recebeu as narrativas, os saberes e as histórias do multi-instrumentista, compositor, Dj,  produtor musical  e arranjador Eduardo Bid (SP).


Bid formou em 1988 a Big Band Funk como Le Gsuta, produziu o  álbum “Afrociberdelia”do Chico Science e Nação Zumbi, além de várias produções de trilhas cinematográficas, festas, e diversos artistas e grupos da música brasileira. Recebeu o convite da equipe do projeto, pelo seu recente trabalho “BAMBAS DOIS”, no qual focamos nossa roda de conversa.

Junto com Bid, tivemos a presença do músico, instrumentista e luthier (construtor de instrumentos musicais) Joás Santos, pernambucano nato, que consideramos um pesquisador da  musicalidade  afro-brasileira presente nos ritmos da cultura popular do nordeste do Brasil. Joás Santos participou de várias bandas de reggae music, afro-reggae, afoxés, maracatus e grupos de coco tradicionais pernambucanos, e atualmente é o percussionista do  trabalho de André Sampaio e os Afro Mandingas,  marcado pela musicalidade africana. Joás Santos vem atuando sistematicamente como professor e agente de disseminador da cultura musical pernambucana junto ao grupo Semente de Jurema/Educação Griô.

Nas palavras de Bid: “BAMBAS DOIS é um  trabalho que une a cultura brasileira à jamaicana de maneira sem precedentes. Num mesmo álbum estão compondo, criando e tocando juntos alguns dos  maiores artistas da Jamaica e representantes de várias gerações e vertentes da música nacional, principalmente as do norte e nordeste”.

BAMBAS DOIS mais do que ser  “um disco-livro de capa dura com ensaios fotográficos, textos exclusivos de Otávio Rodrigues e um glossário dos ritmos e instrumentos de tradição brasileira com ilustrações inspiradas em xilogravura”, é também um legado histórico que une elos que se  foram separados, é uma potência de aprendizados não só de uma educação musical mas da  música como forma de educação, de mostrar conexões,  movimentos de repeito à diversidade das etnias que tem em África sua matriz.

Por sabermos da potência de modos de aprendizagem que são disparadas através do trabalho BAMBAS DOIS,  é fundamental levar  a todos, mas principalmente aos  estudantes brasileiros  e jamaicanos, de todas as idades, cores e classes sociais, as histórias cantadas e tocadas que emergem desse livro-cd; porque BAMBAS DOIS  nos ensina o respeito pelo encontro com a diversidade e  essa é uma lição preciosa para a nossa sociedade atual, na escola ou fora dela. 

No encontro realizado no Jardim Secreto da ECO-UFRJ, Bid nos presenteia com a afirmação:

 “SÃO DOIS IRMÃOS COM A MESMA MÃE: ÁFRICA”

A mediação da conversa junto com Joás Santos nos propiciou enormes aprendizados e vivências sonoras e pedagógicas, pois  foi de enorme contribuição com narrativas sobre a história da música em África e também sobre a percussão de instrumentos tradicionais da cultura afro-brasileira.

Dessa vivência está sendo gestada mais uma vídeo-aula do projeto Música e Educação Griô:
 ” MANDINGAS & BAMBAS DOIS: SONS FILHOS DA MÃE ÁFRICA”, que será lançado em breve.

As vídeo-aulas servirão não só como ferramenta pedagógica para  o  Ensino da Cultura Afro-Brasileira e História da África nas escolas, como também como modo de disseminação de saberes e de formação de educadores e músicos. O estudo da história escrita e falada da música nos submerge na pedagogia dos “griots” africanos. 

Para saber mais, acesse: 

BAMBAS DOIS e Bid: http://www.soulcity.com.br 
Joás Santos e André Sampaio e os Afro-Mandingas: http://facebook.com/Joas.Santos 
Mais informações: 
adriana.edugrio@gmail.com





Anúncios